18 de ago de 2015

Dia 123: Vidas que se Cruzam (10 de julho)

Vidas que se Cruzam (The Burning Plain), desculpem o trocadilho com o o título original, é um filme plano. Sua narrativa fragmentada, as conexões misteriosas entre os diferentes personagens e temporalidades, os motivos ocultos por detrás de suas ações poderiam ser elementos de suspense, mas, aqui, eles não são capazes de transformar esse filme em algo mais.  Sim, ele é interessante, tem um bom elenco, uma edição decente, mas é isso. Eu não consegui me comover com a historia, não fiquei ansiosa para saber o que viria a seguir, e já desde o início eu havia sacado o "grande segredo" da trama (e isso não é comum para mim, eu sempre sou a última a descobrir o mistério de uma história). 

Jennifer Lawrence apresenta uma aboa atuação dois anos antes do filme que a tornou famosa, Inverno da Alma (Winter's Bone, 2010 - um filme impressionante). Charlize Theron é triste, angustiada. Ambas as atrizes se apresentam de uma forma que constrói a história de forma intensa. Mas faltou algo ali para mim, e se trata de um filme com um tema que normalmente capta a minha atenção - nossa ligação com as bagagens familiares. Ao final, no entanto,  eu tentava pensar em algo para escrever a respeito desse filme, porque ele não me disse muito, como é possível perceber por este post. 

http://onemovieadaywithamelie.blogspot.com/2015/07/day-123-burning-plain-july-10.html




Vidas que se Cruzam (The Burning Plain)Dirigido e escrito por Guillermo
 Arriaga. Com: Charlize Theron, Jennifer Lawrence, Kim Bassinger (que há
muito tempo eu não via). EUA/Argentina, 2008, 107 min., Dolby Digital/
DTS/SDDS, Color (Netflix).

Nenhum comentário:

Postar um comentário