29 de jun de 2015

Dia 33: Truque de Mestre (11 de abril)

Um bom filme de ação é ouro. Simples assim. 

Quando eu me vejo grudada na tela, esquecendo por alguns momentos onde eu estou, apenas acompanhando a ação na minha frente, entusiasmada demais para pensar em outra coisa, o pensamento acima me vem à cabeça. 

Isso é ainda mais forte em um filme do qual eu já via visto algumas cenas e até mesmo o fim. Conhecer o grande segredo do filme de Louis Leterrier não estragou nem um pouco a diversão que foi assistir inteiramente a Truque de Mestre (Now You See Me) no sábado à noite. Esse fato demonstra o tanto que esse filme é bom - pelo menos para mim, claro. 

Um pena eu tê-lo visto no cinema - a respeito, eu posso buscar consolo na existência de uma segunda oportunidade - a sequência está prevista para 2016. O elenco é excelente, Jesse Eisenberg é com certeza uma boa primeira cena, Mélanie Laurent chancou minha atenção desde Bastardos Inglórios, e Mark Ruffalo pode fazer o papel que quiser (este é o segundo filme com ele no blog, aliás) e nós seremos convencidos por ele. Não todos pensam desta forma, no entanto. 

Por fim, não há como desdenhar um filme que tem Phoenix na trilha sonora, mesmo que somente nos créditos finais, que eu acompanhei feliz da vida depois de uma história bem contada. E de cenas de ação igualmente boas, não podemos esquecer... 

http://onemovieadaywithamelie.blogspot.com/2015/04/day-thirty-three-april-11.html
Eisenberg  poderia ser um personagem de história em quadrinhos

Truqe de Mestre (Now You See Me)Dirigido por Louis Letterier. Com: 
Jesse Eisenberg, Mark Ruffalo, Woody Harrelson, Isla Fischer, Dave Franco 
 (que realmente se parece mutio com o irmão), Mélanie Laurent. Roteiro:
Ed Solomon et al a partir da história de Boaz Yakin eEdward Ricourt.
França/EUA, 2013, 115 min., Dolby Digital/Datasat, Color (DVD).


PS: Fragment0s: O nova versão da Netflix para o Demolidor, na série Daredevil é boa demais. Eu assisti a 3 episódios e só parei porque tinha um filme para ver... 

PPS: A primeira recordação que tenho sobre pensar em como é precioso um bom filme de ação foi com Uma Saída de Mestre (The Italian Job, 2003). Eu tive sorte de estar só no cinema, porque minhas reações foram um pouco exageradas, para dizer o mínimo. Exagerado como, por exemplo, gritar uhuuuuu alto durante uma cena. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário