14 de jul de 2015

Day 101: WildLike (18 de junho)

WildLike é o tipo de filme que nos leva a refletir sobre questões bastante de uma maneira delicada. Durante os créditos finais, eu fiquei estática em frente à TV, sem vontade de me mexer. Apenas permaneci ali, pensando sobre os personagens, enquanto ouvia a música que tocava. A verdade é que eu não sabia para onde ir depois do que havia presenciado. 

Então eu vim para cá, escrever.  

Abuso, abandono, negligência, desespero... e esperança - sempre ela. Passamos por tudo isso na companhia da quieta e perturbada Mackenzie. Aliás, não é bem dela a perturbação. A sinopse do filme dá a entender que ela é uma adolescente problemática. O problema dela, na verdade, são os outros, uma família ausente e abusiva e a falta de um lugar e pessoas que a acolham e ajudem. Dessa forma, ela segue adiante, esperando por uma solução, com o Alasca e suas paisagens de tirar o folego como pano de fundo. 

Com um ritmo silencioso, forte, não há necessidade de muitas palavras nesse filme. Inferimos a forma de ser de cada personagem e as dificuldades que enfrentam sem necessitarmos de muita explicação. Essa é prerrogativa de toda boa narrativa, e um presente para nós, espectadores. 

http://onemovieadaywithamelie.blogspot.com/2015/06/day-101-wildlike-june-18.html

WildLike. Dirigido e escrito por Frank Hall Green. Com: Ella Purnell,
Bruce Greenwood. EUA, 2014, 104 min., Color (Netflix).

PS:  Depois da Islândia, meu lugar de destino será o Alasca, que tem estado nos meus planos de viagem por muito tempo já. Esse filme reforçou esse desejo de uma forma muito convincente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário