4 de jul de 2015

Dia 52: Garota Mimada (30 de abril)

Planos são feitos especificamente para darem errado. Esse é um fato, e eu estou vivendo sob suas premissas já a um tempo. 

O previsto para hoje era Cake, o novo e aclamado filme de Jennifer Aniston, que eu quero muito ver. Mas a vida resolveu interferir, de uma forma positiva, e eu acabei com a minha amadíssima sobrinha assistindo a um filme que ela queria que eu conhecesse. 

Garota Mimada (Wild Child) é um filme divertido para adolescentes, com uma enxurrada de clichês - e nós rimos a cada um deles. Cercadas de refrigerante, batata frita, chocolate, risadas, houve alguns comentários espertinhos uma certa ansiedade (da minha parte) diante das dificuldades enfrentadas pela protagonista inicialmente estúpida que acaba por se mostrar uma boa pessoa, e assim por diante. Minha sobrinha se divertiu com minhas reações, especialmente quando eu exclamava constantemente: O que? Não!!! O que vai acontecer??? Ela olhava para mim do alto do seu conhecimento e respondia: espere para ver, com um sorriso bastante Monalisa em minha direção. 

O elenco merece um destaque: Aidam Quinn, Emma Roberts (irreconhecível a no início), a engraçada Shirley Henderson, sempre com sua expressão raivosa, mas infelizmente em um papel exageradamente estereotipado (Ela está sensacional no remake de A Megera Domada na série ShakespeaRe-Told). Contudo, o mais notável aqui é que esse é o último filme de Natasha Richardson antes de sua morte trágica em 2009. 

Estou indo ao cinema agora, para (finalmente!) ver Cake, ou pelo menos assim espero. Mas uma mudança de planos como a de ontem será sempre bem-vinda, com muita alegria. 

Uma alusão divertida ao Haka do time de Rugby All Blacks

Garota Minada (Wild Child). Dirigido por Nick Moore. Com: Emma  Roberts, 
Aidan Quinn, Natasha Richardson, Alex Pettyfer. Roteiro: Lucy Dahl  (seu único
 roteiro na vida). EUA/Inglaterra/França, 2008, 98 min., Dolby Digital, Color (Netflix).



Nenhum comentário:

Postar um comentário