8 de jul de 2015

Dia 67: Dr. Fantástico (15 de maio)

"How can we win, when fools can be kings?" (Como podemos vencer, se tolos podem ser reis?), diz uma música do MUSE. Stanley Kubrick constriu com Dr. Fantástico  (Dr. Strangelove or: How I Learned to Stop Worrying and Love The Bomb) uma comédia em torno exatamente dessa questão, há mais de 50 anos antes da música de Matt Bellamy.

Apesar de encenado no contexto da crise dos mísseis de Cuba em 62 e mesmo que o comunismo não esteja em destaque mais (a não ser que você viva no Brasil, onde a paranóia contra o comunismo está, por incrível que pareça, pior que nunca), e ainda que a guerra fria já tenha sido substituída por outros terríveis conflitos, o principal tema de Kubrick nesse filme ainda prevalece. O mundo está na mão de governantes desqualificados, gananciosos, tolos, loucos, perturbados. Estupidez, provincialismo, loucura estão presentes em alguns de seus personagens. A constante presença do nazismo é também discutida pelo personagem Dr. Strangelove, na interpretação de Peter Sellers. Eu consegui identificar algumas referências no filme, mas provavelmente há muitas outras que me passaram despercebidas. As que eu identifiquei, no entanto, são incrivelmente atuais nas políticas governamentais atualmente. 

A situação era tão inacreditavelmente bizarra que uma paródia foi uma boa forma de abordá-la. Peter Sellers é genial, George C. Scott está ótimo também, e o filme inteiro se desenrola em uma comédia de humor negro que discute a inépcia dos governantes em um mundo crescentemente desregulado. A discussão final a respeito  de quem conseguiria mais terras e mulheres no subsolo, sob a superfície do planeta destruída pela bomba, foi realmente assustadora, mesmo que engraçadíssima.  

Contra essa loucura não há muito o que possamos fazer além do nosso melhor. Contudo, em outra citação musical, "Se você tenta o seu melhor, o seu melhor é bom o bastante" -  "If you try the best you can, the best you can is good enough". Ou assim esperamos. 

http://onemovieadaywithamelie.blogspot.com/2015/05/day-sixty-seven-dr-strangelove-or-may-15.html



Dr. Fantástico (Dr. Strangelove or: How I Learned to Stop Worrying and Love 
The Bomb)Dirigido e escrito por Stanley Kubrick. Com: Peter Sellers, George C.
Scott, Sterling Hayden. EUA/Inglaterra, 1964, 95 min., Mono, P&B (DVD).



PS: O que um cineasta como Stanley Kubrick é capaz de fazer... Quatro anos após essa comédia genial, ele apresentou ao mundo 2001: Uma Odisseia no Espaço e, alguns anos após, Laranja Mecânica (ambos são adaptações de livros). Um homem, três diferentes e precisas visões do mundo em distintos gêneros de narrativa.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário