8 de jul de 2015

Dia 66: Mina Olin Siin (14 de maio)

Outro filme estoniano nesta semana: Eu Estive Aqui, tradução livre para Mina Olin Siin. Apesar de se tratar de uma outra incrível produção da Estônia, foi uma escolha difícil de filme para assistir pela manhã.  

Ele chegou a ser nauseante em alguns momentos, tanto que eu realmente me questionei sobre continuar a assisti-lo tão cedo pela manhã - o único horário disponível para o desafio hoje. Isso prova como o lugar e a hora são escolhas fundamentais quando vamos assistir a um filme. 

A questão é que Mina Olin Siin é bastante eficiente no que ele diz, então é difícil não se sentir mal. Tantos temas difíceis, tanta violência... Não há como não ficar meio mareado até. Talvez ele apresente um tom um pouco professoral quanto à questão das drogas, mas o filme vai muito além, abordando como nossas escolhas na vida podem ser guiadas tanto pelo nosso desejo de fugir do que nos magoa quanto pela ilusão narcisista de que podemos tomar conta do mundo, tudo ao mesmo tempo. 

A música ao final, de EEls, conta bastante sobre o personagem principal: Eu nunca mais serei o mesmo - I won't ever be the same. Essa é a jornada de Rass. Como diz o título, Rass esteve aqui, mas talvez não esteja mais. Segundo suas próprias palavras, "você briga a fim de não se ver sangrar". Mas os ferimentos são inevitáveis, e Rass se dá conta disso da forma mais difícil: perdendo a si mesmo enquanto procura sobreviver.  

http://onemovieadaywithamelie.blogspot.com/2015/05/day-sixty-six-i-was-here-may-14.html


Mina Olin Siin. Dirigido por René Vilbre. Com: Ramus Kaljujäv, Doris 
Tislar, Hele Köre. Roteiro: Ilmar Raag a parti do livro Mina Olin Siin:
Esimene  Ares, de Sass Heno, Estônia/Finlândia/Taiwan,
2008, 95 min., Color (DVD).








Nenhum comentário:

Postar um comentário